quinta-feira, 15 de abril de 2010

Yoga e exercício melhoram fadiga

Yoga e exercício são igualmente eficazes na melhora dos sintomas da fadiga em pacientes com esclerose múltipla (EM) de acordo com um estudo randomizado publicado na conceituada revista Neurology.

Além da qualidade de vida, fadiga e humor, existe um grande número de alterações cognitivas na EM que podem sofrer um impacto pela yoga ou atividade física”, escreveu o médico Barry S. Oken da Oregon Health & Sciense University de Portland nos Estados Unidos. Os investigatores randomizaram 69 sujeitos com EM clinicamente definida e com EDSS menor ou igual a 6,0 para um de três grupos: prática de yoga semanalmente, exercício semanal utilizando bicicleta ou um grupo controle de lista de espera. Dos 69 pacientes, 12 sujeitos não completaram o sexto mês de estudo. Não houve nenhum evento adverso nos grupos com intervenção ativa. Em relação à bateria de medidas cognitivas orientadas para atenção, nenhuma intervenção ativa foi associada com melhora significativa. Ambas intervenções ativas (yoga e exercício), comparadas com o grupo controle, produziram melhora nas medidas secundárias de fadiga, incluindo o escore de energia e fadiga (vitalidade) no SF-36 e a fadiga geral no Inventário de Fadiga Multi-dimensional (MFI). Não ocorreram mudanças claras no humor relacionadas à yoga ou exercício, baseadas no Inventário do Perfil de Estados do Humor e Ansiedade. “Apesar de existirem alegações que a yoga possa afetar o processo da doença na EM, este estudo de seis meses não foi desenhado para determinar se a yoga poderia ter algum impacto sobre o processo da doença”, escreveram os autores. A ausência de efeitos estatisticamente significativos sobre o humor e alterações cognitivas precisa ser cuidadosamente interpretada, permanecendo aberta para futuras investigações. Há possibilidade que melhora do humor possa contribuir para melhora na qualidade de vida e fadiga. Oken BS et al. Randomized controlled trial of yoga and exercise in multiple sclerosis. Neurology 2004;62:2058-64

Fonte:  http://www.apemsp.com.br/apem/noticia.php?nt=7

Nenhum comentário:

Postar um comentário